sábado, julho 30, 2005

O Jardim e as Borboletas

Olá Pessoas,

Depois de quase uma semana, volto a escrever neste blog. Hoje descobri que o meu computador funciona com áudio no MSN, usando o microfone. Nossa, empolguei. To aqui conversando com a Ana Carol e escrevendo no meu blog. Num sábado a noite, conversando no MSN?? Acho que to precisando mudar de vida, ehehehehehehe.

Mas aluguei uns filmes aqui e vou assistir. Pelo menos isso, né?? To querendo ver se nesse semestre eu mudo minha vida um pouco. Sei lá, to querendo voltar para a aula de Japonês, entrar na academia e começar logo num estágio. Acho que tô precisando de uma renovada. Este semestre foi muito bom, aprendi muitas coisas, mas acabou não sendo completo. Espero rever algumas coisas.

Uma coisa que preciso rever é quanto aos livros de auto-ajuda. Ou melhor, já revi. Quando tiver dinheiro vou comprar uns três. Me identifico demais quando leio lá na Saraiva(pobre, fazer o q??). Acho que só vai me fazer bem. Pelo menos os que ajudam a superar a minha timidez, ahahahaha.

Vou escrever pouco hoje. E para terminar, quero comentar um pequeno poema de Mario Quintana, que achei uma vez na net. Acho que é perfeito para este momento.

"Com o tempo, você vai percebendo que para ser feliz com uma outra pessoa, você precisa, em primeiro lugar, não precisar dela. Percebe também que aquela pessoa que você ama (ou acha que ama) e que não quer nada com você, definitivamente, não é o homem ou a mulher da sua vida.

Você aprende a gostar de você, a cuidar de você e, principalmente, a gostar de quem também gosta de você.

O segredo é não correr atrás das borboletas ... É cuidar do jardim para queelas venham até você.

No final das contas, você vai achar não quem você estava procurando, masquem estava procurandopor você!"


Mario Quintana

É interessante ler as linhas acima. O mais interessante é tentar seguí-las. Muitas vezes a gente cuida do nosso jardim para uma borboleta específica. E acaba enxotando as outras que vem sobrevoá-lo, perseguidas por sua beleza. Mas, às vezes, a nossa borboleta preferida não está nem aí pro nosso jardim, e você não consegue atraí-la.

Daí você fica sem essa, e sem as outras, que vieram até seu jardim e você não deu a mínima bola. Acaba como um lindo jardim solitário. Temos que tomar muito cuidado. Porque quando percebermos isso, normalmente já é tarde demais. E quando nós quisermos procurar a borboleta excluída, ela pode estar embelezando um outro jardim.

Abração a todos!!

6 comentários:

Fellipe Fernandes disse...

Muito sábia a sua reflexão, Dua. Você está certíssimo e acredito ser bastante claro o seu recado. Precisando sabe onde procurar, não é? Abraço.

Ana Carol disse...

Nós já conversarmos muito sobre isso, sei bem o que é amar sem ser amado. O quanto tempo podemos sonhar com a pessoa errada e sei também que podemos encontrar um grande amor bem ali na esquina ou nos corredores da Facomb ou numa simples conversa de msn.

Lorena Verli disse...

Mamãe sempre me disse, desde criança, que na vida a gente deve gostar de quem gosta da gente. Mas adivinha! Isso nunca acontece de fato. Tenho 21 anos e nunca consegui gostar de quem gosta de mim, simplesmente porque acho que esse ditado deve ser válido para os outros. Atí desenvolvi a minha própria teoria. Na vida, estamos todos numa fila. O problema é que a gente sempre gosta de quem está na frente da gente e essa pessoa gosta de quem está na frente dela. Para que uma relação dê certo, é preciso que alguém abra não dos seus sentimento e olhe para trás. Isso é estranho!

Did disse...

Vamos por partes!
Acho muito corajoso da sua parte dizer que gosta de livros de auto ajuda, ja que as pessoas caem em cima com suas críticas maldosas! Mas, como tenho um pai que passou pela mesma situação, eu APROVO esse tipo de leitura mesmo!!!
Acredito que se há um jeito de nos sentirmos melhor e ele está ao nosso alcance, temos mais eh que procurá-lo.
Quanto ao poema, concordo plenamente.. temos mais eh que nos abrir para TODAS as oportunidades!!
Bjao
Did

maria cristina disse...

Du, mto legal seu texto mesmo, e gostei tb do comentário da Lorena. Mas mtas vezes nem precisa olhar pra trás, olha pra fila ao lado, quem sabe... bjão!

Hebert Regis disse...

Nossa!! Que bonita e até verdadeira Lorena a sua teoria. Para amar verdadeiramente precisa-se muito preparo. É como diz um cara muito legal. É a minha auto-ajuda. "Saber amar, é saber deixar alguém te amar" ou "Se eu for mais veloz que a luz, então escapo da tristeza" ou melhor, " a vida não é filme e você não entendeu, ninguém foi ao seu quarto quando escureceu, saber o que se passava no seu coração". Então, não adianta ficar parado. Nada cai dos ceús, até amor é conquista diária e ininterrupta.

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme