segunda-feira, julho 25, 2005

Crise de Idade

Olá pessoas,

Não sei porque mas gosto de escrever aos Domingos. Mesmo porque, depois da Segunda-Feira, o Domingo é o pior dia da semana, na minha opinião. Então é um bom dia para se tentar ficar menos deprimido possível. E escrever me ajuda muito nesta questão. Amanhã(ou hoje, já que passou da meia-noite) é Segunda, minha última Segunda de férias.

Não vou querer avaliar minhas férias antes que acabem. Tem uma semana ainda pela frente. Mesmo curtas, essas férias tiveram alguns aspectos especiais. Mas, da mesma forma que já estamos vendo nossas férias no retrovisor, ao nosso lado uma placa informa que há um novo semestre pela frente. E daí fico imaginando o que ele reserva para mim.

Assisti um filme no cinema hoje: “A Fantástica Fábrica de Chocolates”. Um remake dirigido pelo grande Tim Burton. Muito bom o filme, e notei algumas coisas especiais. Primeiro que nunca tinha fechado uma fileira inteira do cinema. Isso ocorreu porque estávamos Eu, a Erika, Lorena, Rodrigo, e um punhado de primos e irmãos dele, ehehehehe. Foi muito legal ir de “galera” no cinema.

Agora o filme não me causou tanto impacto. Fiquei meio triste com isso. Porque tenho certeza que significaria muito se eu fosse criança ainda. Sempre gostei de coisas mágicas e de lugares especiais quando tinha apenas um algarismo na minha idade. E isso significa que talvez eu esteja crescendo(risos). Mas falando sério, não gostaria de perder totalmente meu lado infantil. Talvez seja inevitável.

Outro filme que assisti hoje é o super-velho “Nunca fui Beijada”. Nunca tinha assistido. Me identifiquei bastante. Acho que todo mundo que é tímido se identifica com esse tipo de filme. Mas me causou uma coisa meio ruim de pensar que o filme é sobre duas pessoas, uma de 25 e outra de 26 anos, inseridos num universo de jovens com 16 ou 17 anos de idade. Fica parecendo que pessoas com mais de 20 já são extremamente velhas.

Ficar velho me deprime. Mas acho que não devo pensar nisso agora. Mesmo porque eu ainda não sou velho. Acho que tenho que visualizar a maneira de viver o presente da melhor forma possível. Então voltando a pensar sobre o próximo semestre, vou tentar agir mais e pensar de menos. Essa foi uma conclusão(das milhares) que tirei neste 1º. Semestre de 2005. Com certeza um período inesquecível na minha vida.

Terra De Gigantes

Engenheiros do Hawaii

Hey mãe!
Eu tenho uma guitarra elétrica
Durante muito tempo isso foi tudo que eu queria ter

Mas, hey mãe!
Alguma coisa ficou pra trás
Antigamente eu sabia exatamente o que fazer

Hey mãe!
Tenho uns amigos tocando comigo
Eles são legais, além do mais, não querem nem saber
Mas agora, lá fora,
Todo mundo é uma ilha
A milhas e milhas e milhas de qualquer lugar

Nessa terra de gigantes
(Eu sei, já ouvimos tudo isso antes)
A juventude é uma banda
Numa propaganda de refrigerantes

Hey mãe!
Já não esquento a cabeça
Durante muito tempo isso foi
Isso era só o que eu podia
Isso era só que o que queria fazer
Mas, hey mãe!
Por mais que a gente obedeça
Há sempre alguma coisa que a gente
não consegue fazer
Por isso, mãe
Só me acorda quando o sol tiver se posto
Eu não quero ver meu rosto
Antes de anoitecer
Pois agora lá fora,
O Brasil todo é uma ilha
A milhas e milhas e milhas...

Nessa terra de gigantes
Que trocam vidas por diamantes
A juventude é uma banda
Numa propaganda de refrigerantes

Nas garras da águia
nas asas da pomba
Em poucas palavras
No silêncio total
No olho do furacão
Na ilha da fantasia
Quanto vale a vida
Nessa terra de gigantes?

Abraços e fiquem com DEUS,

7 comentários:

maria cristina disse...

Ei, valeu por lembrar de mim para ir ao cine, viu?!
Domingo é chato mesmo, em especial qdo estamos sozinhos... Passei o dia sem pronunciar uma palavra (ressalva para um telefone de 15 minutos rsrsrs)
Acho q estamos com síndrome de velhos mesmo... credu! bjos

Thiago Aristides disse...

É hoje, hein!!

Chama a galera e vamos dar show no basquete mundial... hahahaha

21horas, no Ateneu. Te vejo lá!

Erikita disse...

Sempre me preocupo com esse negócio de estar ficando velha. Na verdade o que me preocupa é a sensação de que não estou aproveitando a minha juventude como deveria. Essa sensação é muito ruim...Mas quanto ao lado criança, esse eu acho que ainda tenho muito (até demais...heheheh). Fiquei até sonhando com uma fábrica de chocolates só pra mim...hum!!! beijitos!

ana caroll disse...

Oi!!! Olha estava tão cansada que nem tive animo de ir ao cinema ontem. Disse pro Hebert que nos só vamos ver o filme se eu puder comer pelo menos uma barrinha de chocolate, porque se não nem tem graça ficar vendo chocolates sem poder come-los.
Fiz um balanço de minha vida e o meu 2° ano de faculdade, o meu 3° foam sem duvidas a melhor período da minha vida. Espero que continue assim.
bjitos

Rodrigo disse...

Engraçado, tive o mesmo sentimento ao ver o filme. A primeira versão cinematográfica foi mais encantadora pra mim do que está, que é mil vezes mais bem cuidada, além de ter um roteiro mais profundo. Pena que a gente cresce!

Rafael Carneiro Rocha disse...

Penso que, pelos seus últimos trabalhos, Johnny Depp esteja entre os cinco melhores atores americanos hoje. E Tim Burton é um cara que tem, pelo menos, três filmaços no currículo. Portanto, seria muito difícil o filme não ser, no mínimo, de algum interesse. No esquema cineportal de avaliação (risos), minha nota seria 7,8. Ah! Depois você coloca um comentário sobre o livro de Stephen Hawking, falando sobre o que você conseguiu entender.

Did disse...

A gente nunca sabe o que nos reserva, e essa é a grande graça da vida, principalmente depois que temos dois algarismos como idade!!
Também assisti o filme e gostei muito. Não sei se é porque ainda convivo com muito com crianças ou porque o meu pai (com seus 46 anos!) é a pessoa mais jovem que eu conheço que me sinto tão confortável naquele mundo mágico. Acho que o segredo está em crescer, mas não esquecer! O que passou foi muito importante e nos molda para o q seremos.
E tenho certeza de que serás um gigante!

Bjao
Did

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme