domingo, julho 03, 2005

Feliz Caminhada

Olá Pessoas,

Pensei que este final de semana seria fraco. Acabou que errei. É muito bom você dar de cara com algumas surpresas em sua vida. A minha não foi nada de mais, mas realmente me renovou os ânimos. Acho que foi tudo por causa da caminhada a Trindade. Não sei explicar, mas me deu energias novas e me sinto bem melhor. Acho que esse foi o melhor ano na minha pequena experiência de romaria.

Sábado acordei cansado após do fiasco do show dos Los Hermanos na sexta-feira. Não sei explicar, mas não gostei. Acho que por eu não conhecer o repertório, e também a falta de animação. Mas, pelo menos foi uma boa experiência. O melhor da sexta foi a nossa visita, eu, o Renato, a Maria, o Rogério(irmão do Renato) e o Fagner, à casa do Baiano, às 3 da madruga. Foi ótima a cara que ele fez na hora que abriu a porta e viu aquele tanto de gente.

Mas enfim, o dilema do Banquete Esportivo no sábado de manhã. Cada dia o programa capenga mais. No último sábado nem notas a gente tinha, ehehehehe. Acabamos pegando umas notícias e fazendo tipo o Geração Esportiva. Sabe que o programa fica melhor? Vou estudar, junto com o Renato, uma reestruturação do programa. Aquela leitura de notas sem parar fica muito ruim. Nisso o Antônio teve razão(não acredito que escrevi isso, ehehe).

Ah, no fim do programa recebi o quadro que ganhei na rifa da formatura. Sabe que a minha sorte para rifas, concursos e bingos sempre foi boa. Se não BOA, pelo menos mediana. Já ganhei muita coisa nesse tipo de “competição”. O quadro é pra lá de bonito. A mãe do Scavazzini realmente tem um grande dom. O mais interessante que ele se assemelha a uma paisagem que criei na minha mente quando li "O Senhor dos Anéis", que viagem!!

Então, cheguei em casa pra almoçar e meu pai me informou que ele e minha mãe estariam indo para Trindade às 4 da tarde. Eu tava com um sono imenso e então falei para eles irem na frente, que eu iria dormir e ia depois. Acho que eles não gostaram muito da idéia, mas eu não iria andar 20 km com sono. Dormi. Acordei às 4 e meia e fiquei enrolando na cama com uma preguiça enorme. Levantei, arrumei às coisas e saí de casa às 5 da tarde.

Peguei o Pq. Atheneu-Centro e depois o famoso Eixo Anhanguera lá na praça dos Bandeirantes. Antes comprei uns chocolates, alimento indispensável nas grandes caminhadas. Nunca tinha ido de eixão até o Padre Pelágio. Foi interessante passar pela Praça A, Dergo, e etc... até o fim da linha. Muita gente no busão estava indo para Trindade também. Cheguei e andei até o trevo. Comecei a andar às 5 horas mais 55 minutos.

Na primeira subida começou me dar um cansaço estranho. Foi daí que eu pensei que faziam duas semanas que eu não malhava. Dei um tempo na academia por causa do excesso de atividades no final do semestre. Mas a partir desta quarta, se DEUS quiser eu volto. Enfim, quando veio a primeira descida recebi um gás novo e vi que ainda estava em uma boa forma física. Então decidi acelerar e ver até aonde iria naquela velocidade.

O mais difícil de tudo nem era andar, mas sim ter que desviar das pessoas que estavam, como todo ano, indo muito mais devagar. Então era assim: Andava, andava, abria pro mato da esquerda passava um bando de gente, voltava pro meio, abria para a direita num pequeno morro, passava mais um tanto de gente, ia pro acostamento da pista e passava mais uma multidão e etc... Esse zigue-zague era o que mais cansava.

Começou a escurecer e eu lá, andando rápido e pensando, pensando, pensando muito. É muito legal ter um momento de reflexão, viu pessoas!! Mas nem foi tão profundo assim. Foi, vamos dizer assim, animador. A cada estação eu passava e rezava um pouco. Mas não parava. Mantinha o mesmo ritmo sempre. Só parei umas três vezes para comprar água e Tampico. Mesmo assim era parar, comprar, e voltar a caminhar.

Tinha passado 1 hora e meia desde que tinha começado quando cheguei a fabrica da Coca-Cola, à frente da OVG. Continuei no pique. Não cansava, nem na subida. Aquela era uma boa velocidade para mim. Sempre gostei de andar, e andar rápido. Então não me importei com aquilo. Pelo contrário, gostei muito. Mesmo porque eu ligava de vez em quando para a minha mãe e vi que estava alcançando meus pais, ehehehehe.

Mas foi estranho. A medida que me aproximava de Trindade meu ânimo ia melhorando numa proporção gigantesca. As minhas dúvidas e indecisões, sobre a minha vida, sobre as minhas crises, parecem que iam se tornando tão pequenas. Sabe quando você vai descobrindo exatamente o que deve fazer a partir de então? E você vai conseguindo forças para fazer o que tem que fazer? E tudo isso te dá um ânimo incrível? Pois é!!

Cheguei lá no trevo de Trindade após 2 horas e meia que tinha deixado o trevo do Padre Pelágio. Mais vinte minutos para chegar ao Santuário do Divino Pai Eterno. Encontrei os meu pais lá. Sentei e fiquei uns 30 minutos sem coragem de levantar. Estava tendo uma missa. Meus pais ficaram lá em baixo e eu sentei em cima do morro e continuei pensando na vida e ouvindo o sermão do padre.

Começou a enrolar demais, o sistema de som deu uma bifa. Então fui com os meus pais dentro da igreja, passamos pelas fitas, rezamos ao pé da imagem e saímos. Antes de voltar comemos um pastel que tava muito bom, para falar a verdade. Até meu pai tava animado. Coisa difícil, ehehehehe. Então fomos e utilizamos da benevolência do Marconi para voltar pagando apenas R$0,50 num eixão lotado, ehehehehe.

De volta a Goiânia, saímos do terminal e fomos pegar o carro que meu pai tinha deixado num estacionamento lá perto. Ainda bem, eu tava quebrado. Cheguei em casa, liguei para o Rodrigo e descobri que eles estavam no Ciao Bella comemorando o aniversário da Anapaula. Tomei um banho, comi uns sandubas e corri pra lá. Meu ânimo estava a toda. Cheguei lá o pessoal já estava menos empolgado, mas foi muito legal mesmo assim.

Para você que chegou até aqui, meu muito obrigado. Nem sei como consegui escrever tudo isso. Mas é que quando a gente está meio inspirado as coisas fluem. O que quero deixar é que sempre é muito bom ir lá na festa do Divino, em Trindade. Espero poder andar os 20 km de novo no ano que vem. Já fiz até uma nova promessa. Vamos ver se realiza, ehehehehe!!

Eu ia por a letra de uma música aqui, mas deixa para o próximo post, que com certeza eu vou estar falando de crise existencial de novo, ehehehe!! Então segue fotos de Trindade!!



Visão de quando se vai a pé para Trindade.



Eu e minha mãe lá no Santuário.



Eu e meu pai no mesmo local.

é isso pessoas, abraços a todos e até mais se DEUS quiser,

7 comentários:

maria cristina disse...

Ai ai... bem que eu queria uma iluminação divina como a sua para as crises existenciais, rsrsrs...
Du,hehehe, eu não concordo com vc qto ao banquete. Eu ouvi sábado e falei o resto do dia na cabeça do Renato hehehe.. esse formato geração fica mto vago, alguns comentários ficam sem noção. O jornalismo esportivo é o tal primo pobre tb devido aos comentário. Eu acho q o dever é informar o ouvinte com a sua notícia e deixar que ele interprete. bom, é assim que eu acho q o banquete fica melhor.
O show foi chato mesmo, ainda mais no azedume que eu tava... a cara do Baiano foi o máximo mesmo!!!

bjão!! e inté a nossa vitória na Libertadores.

maria cristina disse...

Ah, esqueci, nossa, vc é seu pai e sua mãe misturadim misturadim... ehehe

Fellipe Fernandes disse...

Compaheiro de caminhada,
pena que não deu para ir este ano... mas foi por uma boa causa. Queria levar você, a Piri, o Compadre, a Maria, o Baiano, o Rodrigones e a Nena lá em Brasília para minha vó conhecer... acho que ela ia melhorar rapidim rapidim...
Fiquei te devendo na companhia deste ano, mas assim que der nós vamos de novo, combinado?
Abração procê.

Fellipe Fernandes disse...

Ah! em breve eu atualizo meu blog. Basta sobrar um tempo entre o trabalhar e o dormir...rsrsrsrs... Abração

Thiago disse...

Po, deve ser muito bom fazer esse caminho... tenho que tomar coragem - e vergonha na cara - pra tentar.

Além de todo conteúdo histórico-religioso-sociológico esse "passeio" de 20km já serve como aquecimento pro nosso basquete, certo?

Falei com o Bênia, talvez role na 4a, ou 5a. Vê que dia fica melhor pro pessoal e me manda um scrap, pode ser?

Abraço, até mais

Helen Fernanda disse...

Você não acha que eu li esse texto enorme, acha?

Passei aqui só pra avisar que o blog da Erika tá de cara nova. Confira!!!

Did disse...

mais uma vez eu gostei muito de ler o seu blog. Gosto como discorre sobre o seu cotidiano sem esquecer de nada!!!! e isso é uma coisa boa, acredite!
Muito legal a ida a Trindade... eh algo que eu quero muito fazer algum dia, quem sabe ano que vem?
Ah... gostei principalmente sobre a parte da reflexão!Eh exatamente do jeito q vc descreve... indescritível...heheheeheh....
To indo pra Barra na sexta, espero encontrá-lo antes, ok?
Bjao
Did

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme