quarta-feira, maio 17, 2006

Adversidades

Às vezes me pergunto se não sou, ou estou, muito ranzinza. Mas a verdade é que, ultimamente, algumas coisas andam me deixando mais irritado. É claro que, ao meu ver, toda a minha irritação é justificável. Mas dentro de mim fica aquela dúvida se sou eu, ou não, que estou implicando muito com as pessoas, e com as situações.

Sempre fui muito pacífico e na minha. Guardo a maioria de minhas emoções. Isso sempre me trouxe muitos benefícios, mas também alguns problemas. Como benefícios o fato de que eu evito desgastes desnecessários com algumas pessoas. Mesmo que, de vez em quando, eu possa ficar um pouco contrariado.

É claro que isso ocorre apenas quando essa contrariedade não extrapola. Porque a vida já me ensinou que quando passam do limite com a gente, a recíproca deve prevalecer. Isso é raro ocorrer comigo. Mas sigo um lema: penso mil vezes antes de entrar numa briga, mas quando declarados os inimigos vou até o final e não descanso até ver a carcaça alheia aos meus pés. Hummmm, acho que exagerei um pouco, ehehehe.

Como problemas, o fato de que às vezes eu fico sobrecarregado com situações que guardo e evito responder. E isso acaba gerando dificuldades de relacionamento. Além disso, não acho justo ficar mal enquanto que a pessoa que me magoou fique bem. Por isso tento me policiar para ser um pouco menos “de boa”.

Isso tudo é apenas uma reflexão. Não é um desabafo, ou algo contra alguém especificamente. É fruto de uma análise de vários fatos que me vem à mente e que torna necessário pensar bem. É muito difícil mudar os nossos hábitos. Mas, muitas vezes, é preciso.

7 comentários:

Erikita disse...

Ei, amigo! eu sei bem isso aqui que tu tá falando. já passei por essa fase. mas te garanto: passa. até pq vc se força, ninguém consegue viver assim muito tempo, implicando com todo mundo...rs. Mas nem te imagino assim, vc em geral é tão calmo. Saudade de vc, da galerinha, até de Goiânia!..rs. beijos

Lorena com os dedos do pé em Goiânia disse...

Sartorato! Estou com tantas saudades que até deixo você implicar comigo quando eu chegar aí... Mas só um pouquinho, tá?! rsrsrsrs... Você não está ficando ranzinza, não se preocupe com isso... O seu problema é que nem eu nem a Erikita estamos aí para alegrar a vida da turma.... rsrsrsrs... Agora eu fui longe demais... rsrsrsrs... Então, mas a gente aparece por aí daqui alguns dias e mata a saudade...rsrsrrss... Falando sério agora, eu sempre prezei o seu jeito pacífico de ser, mas acho que, algumas vezes, a gente tem que extrapolar sim e mostrar que também ficamos incomodados com as coisas. Senão, daqui a pouco não tem somente boi passando por cima da gente, tem um trem inteiro... Estou com saudades de você Eduardo. Bjão!!!

ana Carolina disse...

O que é isso? Quem nunca se sentiu ameaçado, estranho, medo e tantos outros sentimentos ruins.
Infelizmente as pessoas decepicionam, porque o ser humano é cheio de peculariedades e a melhor maneira d enão se decepcionar é saber que cada um tem seu limite e sempre vai prevalecer o seu umbigo e não o od outro por mais que acredite que não esteja sendo egoísta.
Saudades

Rodrigo disse...

É muito trabalho e estresse, meu amigo. Daqui uns quarenta anos, quando se aposentar, passa. hehehe. Tô brincando. O negócio é se policiar sempre. Eu vivo fazendo isso. Abraço.

ana carol disse...

DU atualiza...:)

Did disse...

Ich.. eu sei direitinho o q vc tá dizendo. Acho que somos muito parecidos... me identifiquei totalmente com as suas palavras.
Sempre evitei conflitos em minha vida, mas isso mudou um pouquinho na faculdade (lugar q considero um pouco hostil!) e fiquei até com uma certa fama de ranzinza e irritada.. hehehe.. mas agora eu to ateh melhorando!
Pois eh.. ah! tem que estourar mesmo quando for preciso.. hehehe

maria cristina disse...

ihhh qdo começa assim, só piora, veja o meu caso! kkkkkkkkkkk du, na assembleia eu naum consigo acessar os comentários do seu blog, por isso naum to escrevendo .. to aki ta bjaao

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme